tacto

arrinca-me a pele o coiro

cada membrana

 

a esfolada serei eu

tuas som as báguas todas

 

o poema foi escrito para esta fotografia de marga fraga, que faz parte da sua exposiçom radiografias.

antípode

sempre som estrangeiros

os mais viçosos lábios

os de polpa mole e carnuda

 

esses de verdura exuberante

 

o poema foi escrito para a fotografía de acima, obra de marga fraga e parte da exposiçom radiografias.

radiografias

marga fraga inaugura amanhá ás 21.00 horas a sua primeira exposiçom fotográfica. o seu título é radiografias. marga pideu-me que lhe elaborasse um texto de apresentaçom.

só que eu, olhando as fotos, botei por fóra e figem-lhe alguns poemas.

podedes pasar pola sala de exposiçons novagaliciabanco (cada dia mais longo e menos galego) da estrada e comprovar se gostades da mistura.

éden

cocido de manzana

caím e abel foram
gémeas fabinhas
na matriz de eva

rancor que perverteu
o coraçom da maçã

 

a imagem tirei-na de aqui. é de juan calle e leva por título cocido de manzana.

sessom vermu

ICA Battle Mint - Cocktail

uma roda no bordo da copa

uma olhada ás parelhas que dançam

 

o saibo amargo do aperitivo

 

 

a foto tirei-na de aqui. é de Edsel L e leva por título ICA Battle Mint-Cocktail