manuel maria não é tia

no Novas da Galiza pediram, para o seu último número, a minha opinião sobre a escolha de autor para o Dia das Letras Galegas 2016 e eu escrevi:

manuel_maria

Manuel Maria não é tia

Manuel María, é tío ou é tía?

Os da ría

Escolhem Manuel Maria para confundir-nos e, na confusão, calar-nos. Escolhem o Poeta Nacional, que dizem alguns, para que as maiúsculas nos aturdam e narcotizem: e terás algo que dizer desta escolha, após à filgueirada? Manuel Maria, com biografia exemplar, implicação social e cultural na base, na raíz, boa qualidade literária, obra avonda e variada, nada suspeito de conivências regimónicas… mesmo com nós, as inadaptadas reintegrantes, simpatizata.

Sempre foram os bufões da corte que metiam o dedo no olho do real, apampado a admirar luzes cegadoras. Não temem os bobos maiúsculas e nomes compostos. E eu, meio boba, mulher inteira, dou com a pergunta em satírica cantiga: Manuel Maria é tio ou é tia?

Não há lugar a ambiguidades queer, a indefinições identitárias: Manuel María não é tia. De sê-lo, estariamos a comemorar Carvalho Calero, que também não era tia, embora reintegrata.

Alguém pensará que sendo reintegrante, embora um algo misógino, nunca Carvalho Calero será protagonista do Dia das Letras Galegas, mas a realidade é diáfana: ficou por diante de Xela Arias nas votações. Porque se algo é mais alheio à Real Academia Gallega que o ene agá ou o ce cedilhado somos as mulheres.

Já o ano passado aprendemos, a imitação daquele antes rota que roja, que para a RAG, vai antes um franquista que uma mulher. Mas também aprendemos que a sociedade detecta melhor a desmemória que a a discriminação de gênero.

Como Manuel leva um María de segundo e a UPG na biografia, já não doem prendas. Já a RAG é boazinha, já não é essa instituição que há um ano defendia as elites desde um eruditismo asético, nem aquela que não sabia mirar o futuro, nem aqueloutra compracente com Núñez Feijoo. Já a MNL não tem nada a dizer, nem Manuel Rivas, nem Fran Alonso, nem Bernardo Máiz. Já todas podemos dar salvas de palmas e admirar o acerto da RAG, essa instituição que, de súbito, escuita o clamor social que há um ano silenciavam os grossos muros da rua Tabernas.

Porque não é problema que Manuel María não seja tia. Nem que levemos um tanteio de 52-3, malheira esmagadora.

A mim dói-me muito este silêncio de hoje. Esta sensação de que já está tudo arranjado. De que Manuel Maria é um pedido de desculpas após o filgueiraço e que sim, que já, que o que passou passado é, e todos amigos e não andemos às voltas.

Porém, eu sei: Manuel Maria não é tia.

 

celso emílio reload

novas_dezembro_14a

 

como já tendes disponhível na rede o novas da galiza do mês de dezembro, já podedes ler-me.

desta vez não foi um poema, mas um artigo de opinião na última página. pechando número.

obrigada às amigas do novas polo espaço.

Gaza

gaza1

parece que foi há muito tempo, mas não passaram nem dous messes. em agosto ardia gaza e eu enviava ao Novas da Galiza o meu berro, aqui já conhecido, por se tinham a bem amplificar. saiu n’A Revista do mês de setembro, que agora podedes ler em pdf.

a ética poética

as que não mercastes o novas da galiza do mês passado, podedes lê-lo agora em formato .pdf. e para a súa revista literária, mandei-lhes o poema ética poética, para que as que não fostes à manife contra a penalização o aborto, o puidéssedes ler. E elas publicaram… 

velhice e política

fui convidada a colaborar no novas da galiza é no seu web podedes ler os poemas que lhe enviei.