Colheita de ceifeira

Na próxima quinta 17 de outubro, por volta das 20.00 horas, andarei pola lila de lilith para acompanhar à segadora maría reimóndez no lançamento de três, senhoras!, três poemários: 

‘Presente continuo’ (Xerais), ‘kleinigkeiten/cousiñas’ (Fabulatorio) e ‘Moda galega reloaded’ (Positivas)

Estarão também todos os seus editores, Fran Alonso (Ed. Xerais), Francisco Macías (Ed. Positivas), Cibrán Rico e Suso Vázquez (Fabulatorio), o que fará o acto multitudinário. Agardamos nom cansar ao público. Eu já estou a practicar a medição dos tempos 😉

Passade o serão com nós.

a sega

quando nena nunca fui à erva nem à sega. vivia na aldeia mas em casa sem animais nem terras. nem tínhamos johndeere nem chimpim nem carro de bois.

porém era costume no verão seguir com a vista à sinha mercedes, às de botana, a virucha, a concha, a todas as mulheres do lugar, caminhando cara as leiras de currás, com as suas batas pretas, os seus chápeus de palha e a gadanha, dispostas para a ceifa.

porque daquela não fui à erva, vou agora, numa quadrilha de segadoras com a foucinha preparada para ceifar quanto faga falta. 

porque quem sega sementa o mundo em que quer viver! 

a fotografía é de virixilio viéitez e tirei-na de aqui.