boina style

Começaram as moças do Clube da Língua do IES Marco do Camballhão, lá polas Cruzes. Decidiram pór de moda novamente a boina, o pucho de aldeia de sempre. E pediram às amigas, vizinhas e conhecidas uma foto tocadas com boina. E enredaram ás moças da EASD Mestre Mateo, que desenharam alfaias para acompanhar as boinas, e decidiram argalhar uma sessão de fotos para visibilizar as boinas, e pediram a artistazas do mundo mundial que posaram, para elas, com boina e alfaias.

E entre as artistazas estava eu, seique.

E figem a foto sem saber mui bem para que era, porque do que gostava era de todo este enredo de redes e comunidade em que germolou aquela ideia pequeninha, seique,  das moças das Cruzes.

E pediram-me um poema e escrevim. Depois houve de ser reduzido para colher na foto (nom sei por que, com o grande que é 😉 ) e vai aqui completo.

boina

quando menina

sempre que via o che

fotografado por korda

ou a espilida da bonnie

a fugir do banco

com tanto dinheiro

eu sabia

juro que sabia

que também

coma nós

falavam galego.

E só depois, ao final de todo este enredo, soubem que havia ocupar as ruas, as pistas, as paradas, com o meu sorriso emarcado em blancura.

boina

Demasiado tarde para matar ninguém…

 

No Comment

Os comentarios están pechados.